Se eu ocupasse uma cadeira no legislativo…

Ah, se eu ocupasse uma cadeira no legislativo… Faria tudo diferente! Logo de início proporia fim aos privilégios, dando exemplo no próprio cargo! Mostraria para todo o Brasil como é absurdo que os prefeitos tenham que mendigar em Brasília seu quinhão dos altíssimos impostos cobrados nesse país, porque sem verba para a cidade não tem gestão pública, não tem segurança, não tem justiça que seja feita!

Se estivesse no parlamento nacional defenderia o pacto federativo, a distribuição de poder nas mãos do povo, acabando com essa baixaria que é o uso do poder político para resolver problemas particulares.

A minha prioridade, decisão central para o meu ingresso à política, sempre foi exatamente a política econômica: a restrição dos gastos do governo e a priorização da segurança e da justiça como únicos objetivos de Estado.

Ingressei-me à vida política por perceber os sofrimentos dos pequenos empreendedores brasileiros que vivem sustentando o enorme peso inflacionário e tributário desse país, sem compreenderem as mazelas e as entranhas de todo o sistema político-econômico que vige no Brasil. Por esse motivo, não descansaria enquanto os gastos públicos não estivessem controlados! Poucos são os que sabem que quando o governo se endivida, o povo é quem paga a conta.

Os desafios expostos em rede nacional asseguram numericamente a minha compreensão de que a eminente solução para o país circunda todo tipo de reforma que vá impactar nas contas públicas! Priorizaria a reforma da previdência, as privatizações, as reduções de regulamentações e todas as demais estratégias para reduzir a inflação e acabar com os oligopólios praticados!

Em suma, o maior obstáculo que enfrentaria, portanto, não seria a corrupção, senão as suas causas. Contra a silenciosa e vingativa máquina de gastos públicos que faz dos políticos brasileiros os mais ricos e úteis resolvedores de problemas no país, eu decretaria guerra! Dentro ou fora dos poderes decisórios do país, é nosso dever conter ao máximo todo tipo de abuso e desvio de finalidade do que se presta o governo de uma nação!

Entretanto, que a verdade seja dita! Para que a mudança aconteça na política é mais do que necessário discutir em bom nível de conhecimento político, psicológico e antropológico. É preciso que se adentre os palácios legislativos, que se evidencie as verdades mais escandalizantes e, inexoravelmente, que se ocupe mais cadeiras no legislativo! Brasileiros costumam focar demasiadamente em cargos para o poder executivo e se esquecem dos que propõem, fiscalizam e aprovam as leis.

Para mim, ocupar um cargo no legislativo seria muito além de um passo para a mulher, faria disso um belo passo para a democracia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...